Além do Princípio do Prazer

Os textos de Freud sempre me fascinaram, mas acreditc
que este seja um dos textos dele que mais me impactou

Até 1 920, Freud via o funcionamento psíquico tomando
modelo do “princípio do prazer-desprazer”.

O paciente sofre com seus sintomas, por isso evita o
desprazer e solicita a ajuda do analista para se livrar del
e reencontrar o prazer de viver.

Porém, a prática clínica contradiz esse princípio do
prazer.

Por que certos pacientes não suportam o alívio dos
sintomas, e têm recaídas no momento em que deveriam
apresentar melhoras2

Por que alguns repetem compulsivamente experiências
traumáticas?

Qual a explicação do masoquismo ou do sadismo, ou
seja, prazer de sofrer ou de fazer sofrerá

Qual a razão para a destrutividade da drogadição e da
depressão que às vezes chega ao extremos

Em Além do princípio do prazer Freud propõe uma nova
hipótese e diz que há algo mais elementar: o conflito
entre pulsão de morte e de vida.

Ele diz que dentro de nós existem impulsos que nos
conduzem à destruição, separação e inatividade e que s
opõe aos impulsos de vida, amorosos e de construção.

Em outras palavras, temos uma parte amorosa que
desejamos que prevaleça sobre a destrutiva. Mas ess
conflito é constante.

A possibilidade de tratamento inspira reflexão e
mudança. Permite ver quem são nossos soldados e
quem são nossos inimigos nesse campo de batalha.

E vocês2 Você se indentificam com essa batalhar

#freud #alemdoprincipiodoprazer #psiquiatria

psicanalise #jeanmichelquinodoz

Além do Princípio do Prazer

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Scroll to top